Nova pesquisa médico científica nos videntes de Medjugorje



Por solicitação das autoridades eclesiásticas responsáveis imediatas pela Paróquia de São Tiago em Medjugorje estudos psicofisiológicos e pesquisas psicodiagnósticas foram realizadas nas pessoas que desde 1981 são conhecidas como o grupo de videntes de Medjugorje.
 
O objetivo era o de investigar se a condição ‘estática’ das aparições já registrada em 1985 pela grupo de trabalho de médicos italianos ainda estava presente ou se tinha passado por alguma mudança. Além disso desejou-se investigar potenciais coincidências/divergências com outros estados de consciência tais como a ‘visualização guiada’ ou hipnose.
 
Tal pesquisa foi realizada pelas seguintes instituições:
 
- Instituto de Ciências de Fenômenos Paranormais (IGW) - INNSBRUCK
- Centro de Estudos e Investigações Psicofisiológicas dos Estados de Consciência - Milão
- Escola Européia de Psicoterapia e Hipnose - AMISI - Milão
- Centro de Parapsicologia – Bolonha
 
. O estudo se realizou em quatro etapas:
 
     O primeiro estudo foi realizado nos dias 22 e 23 de abril de 1998 na “ Casa para Encontros Cristãos” de Capiago Intimiano (Como), dirigida pelos padres dehonianos. Nesta oportunidade foram examinados: Ivan Dragicevic, Marija Pavlovic e Vicka Ivankovic.
     O segundo estudo foi realizado entre 23 e 24 de julho de 1998 em Medjugorje. Neste estudo foram examinadas Mirjana Soldo-Dragicevic, Vicka Ivankovic e Ivanka Elez-Ivankovic.
     O terceiro estudo foi realizado apenas com fins psicodiagnósticos e foi realizado pela psicóloga canadense  Lori Bradvica , com a colaboração de Fr. Ivan Landeka em Jakov Colo.
     O quarto estudo psicofisiológico foi realizado no dia 11 de dezembro de 1998 na mesma “ Casa para Encontros Cristãos” de Capiago Intimiani (Como) em Marija Pavlovic. A insuficiência deste estudo psicofisiológico foi causada pela colaboração parcial de algumas das pessoas que não se submeteram ao solicitado pelo grupo de trabalho por razões vinculadas a obrigações sociais ou familiares ou por reserva pessoal, ainda que Fr Slavko Barbaric e Fr Ivan Landekaos os estimularam a fazer o teste sem, no entanto, os forçarem a isto.
 
 
 
Este grupo de trabalho foi chamado de “Medjugorje 3”  desde que, com exceção de alguns estudos médicos e psicológicos particulares, antes deste estudo existiram apenas dois grupos de trabalho: um primeiro grupo de médicos franceses em 1984 e um segundo grupo de médicos italianos em 1985. Além disso,  apenas um grupo de três psiquiatras europeus, no ano de 1986, fizeram um estudo para fins de diagnóstico psiquiátrico.
 
---------------------------------------------------------------------------------------------------
 
Os videntes decidiram sempre em plena liberdade, disposição e colaboração, submetendo-se a todas as provas realizadas.
 
Destes estudos psicodiagnósticos foi apresentada a seguinte declaração (1998):
 
Durante os últimos 17 anos a contar do início de suas experiências relacionadas com as aparições estas pessoas não manifestaram nem manifestam nenhum sintoma patológico como perturbações de transe, perturbações dissociativas e perturbações de perda do sentido da realidade,
 
De fato, estas pessoas manifestaram sintomas vinculados a reações de stress que são justificados,  pois surgem devido a uma grande estimulação exógena e endógena como conseqüência de sua vida cotidiana.
De suas conversas pessoais se descobre que o estado inicial de consciência e o estado posteriormente transformado surge devido às experiências incomuns que eles mesmos têm reconhecido e definido como visões/aparições da Virgem Maria. O estudo psiquiátrico e psicológico destas pessoas em questão, o qual teria o objetivo de definir as características pessoais de cada um deles, não pode ser publicado porque está sob um regime ético e jurídico de proteção de dados pessoais.
 
A investigação psicofísica foi realizada em quatro diferentes estados de consciência:
 
- Estado de vigília – os videntes acordados e fora do momento da aparição
- Estado alterado de consciência: (hipnose com investigação do estado de êxtase)
- Estado de visualização de imagens
- Estado alterado de consciência: (definido como o êxtase das aparições)
 
O resultado dessas investigações demonstraram que a fenomenologia estática pode ser comparada com a de 1985, porém, com uma menor intensidade. A indução por meio da hipnose do estado de êxtase não causou a fenomenologia própria da experiência espontânea pelo que se pode deduzir que o estado de êxtase espontâneo das aparições não eram estados de transe hipnótico. (dezembro de 1998).

"Queridos filhos, em mim há um coração grande. Eu desejo que nele estejam todos os seus corações, purificados pelo jejum e pela oração. Desejo que juntos, por meio do amor, os nossos corações triunfem."