Quinta pedrinha - jejum a pão e água - segunda parte

"Que a oração e o jejum abram seus corações e os ajudem a descobrir o Pai Celestial através de meu Filho."

No Boletim de abril de 2008 apresentamos a primeira parte deste artigo sobre o jejum. Após a publicação do Boletim de abril várias pessoas nos escreveram. Transcrevemos abaixo alguns trechos: 
 
 "Eu gostaria de fazer um elogio sobre o tema abordado no Boletim do mês passado que é o jejum, e que é pertinente sim, num momento em que muitos que têm sede de Deus despertam o interesse de se aprofundarem em uma arma poderosa contra o mal que é o jejum" . 
 
 "Há muito tempo eu tentava jejuar e não conseguia levar até o fim. Jejuava da maneira que melhor me convinha. Este site está sendo luz para mim". 
 
 "Dou o testemunho de que o jejum está fazendo parte importante na minha vida espiritual desde que eu acessei o site queridosfilhos e lá contemplei a mensagem de Nossa Senhora falando a respeito do jejum e oração".
 
 "Olá, gostaria que rezassem por mim pedindo à Nossa Senhora que me dê força para fazer o jejum que ela pede, pois desejo fazê-lo de verdade, mas não tenho muita força para resistir à fome e ao cheiro de comida".
 
 
 Frei Slavko Barbaric (+24/11/2000) de Medjugorje ensinava que “o jejum é a prece do corpo”. Em outra oportunidade também falou sobre a verdadeira liberdade que nos vem por meio do jejum: 
 
“O jejum é uma ação penitencial por meio da qual nos tornamos livres e independentes de todas as coisas materiais. E como nos tornando livres das coisas que vêm de fora de nós também nos libertamos das paixões de dentro de nós que mantêm nossa vida interior aprisionada. E esta nova liberdade vai criar um espaço em nossa vida para novos valores: Portanto, o jejum liberta-nos de uma certa prisão e nos liberta para desfrutarmos a felicidade . Pelo jejum nós liberamos o nosso coração das coisas deste mundo. Ele vai levar-nos a uma nova liberdade de coração e mente” 
 
Ao nos libertar de um apego exagerado dos bens deste mundo o jejum nos permite contemplar, elevar as nossas mentes com mais liberdade para os bens celestiais. Muitas coisas a que nos apegamos com firmeza neste mundo, por meio do jejum, acabam por se apresentar na sua realidade passageira e relativa e que enfim vemos que não merecem tanta dedicação assim. Percebemos durante o jejum com mais clareza que estamos no mundo de passagem e que se devemos cuidar bem das realidades deste mundo. não devemos nos apegar a elas como se as fossemos levar conosco um dia para a vida eterna.
 
O jejum é essencial para se obter a liberdade espiritual. Através do jejum temos melhores condições de ouvir a Deus e aos outros e de compreende-los mais claramente. Se, através do jejum, nós alcançarmos aquela liberdade, nós seremos mais cuidadosos de muitas coisas. Uma vez que nós estejamos cientes pela fé fortalecida pelo jejum de que podemos alcançar aquilo de que necessitamos na vida, pois sabemos que Deus cuida de nós então muitos medos e preocupações desaparecem. Nós nos tornamos mais abertos a nossas famílias e para as pessoas com quem vivemos ou trabalhamos. 
 
É uma verdade que rezamos melhor quando jejuamos e que jejuamos melhor quando rezamos. A oração unida ao jejum como que o fecunda e lhe confere a o sentido espiritual. Eleva-se a mente,a alma, para Deus através do corpo que jejua.
 
O jejum é também um sacrifício espiritual. É um sacrifício por significar a negação de si e espiritual porque é feito por amor a Deus, pela nossa conversão, pela conversão da Igreja e do mundo.
 
Antes de tudo o jejum possibilita oferecermos reparação a Deus pelos nossos pecados pessoais, pelos pecados daquele que está jejuando. Quando pecamos ofendemos a Deus e, por justiça, somos merecedores de uma penalidade. Pelo arrependimento e contrição sinceros e pela confissão de nossos pecados a um sacerdote somos perdoados por Deus por meio da Igreja. Pela penitência ajudamos a reparar o mal causado pelos nossos pecados.
 
Pelo fato de cometermos diariamente muitos pecados leves por pensamentos, palavras, ações e omissões e devido a penitencias mal feitas muitas vezes a nossa reparação é imperfeita. O jejum nos ajuda nesta reparação, completando-a e purificando-nos.
 
Mas, também podemos ajudar na reparação dos pecados de nossos irmãos e irmãs oferecendo o nosso jejum nesta intenção. Também podemos oferecê-lo pela conversão dos pecadores e ainda pelos que padecem no purgatório e dependem de nossas orações e sacrifícios para a sua purificação e acesso à Glória Eterna do Céu. Sobre esta questão é bom relembramos que Vicka e Jakov foram levados por Nossa Senhora a conhecerem a realidade do Céu, do purgatório e do inferno e para darem testemunho da real existência desta dimensões após a nossa morte 
 
Assista a seguir o video no qual Vicka relata esta experiência - video em italiano. 
 
Colaboramos assim pelo nosso jejum com a nossa santificação e com a santificação do Corpo Místico de Cristo que é a Igreja e com a santificação do mundo quando jejuamos na intenção da conversão das pessoas afastadas de Deus.
 
 
Quem deve jejuar?
 
Para respondermos a esta pergunta precisamos considerar algumas outras questões: 
 
Quem está dizendo que se deve jejuar?
 
 No quarto dia das aparições Ivanka pediu à Nossa Senhora que dissesse o seu nome, ela respondeu: “Eu sou a Bem Aventurada Virgem Maria.” . Todos sabemos que a Virgem Maria é a mãe de Jesus Cristo que é o Filho de Deus que se encarnou há 2000 anos na Palestina e que nos anunciou a Boa Nova, o Evangelho, tendo ido até à morte e depois ressuscitou abrindo assim para nós as portas da Eternidade feliz junto a Deus. Foi ela que o gerou, alimentou, educou. e foi Ele, o Filho da Virgem Maria que iniciou a sua vida pública transformando água em vinho a pedido daquela que hoje chamamos de a Rainha da Paz e que aparece diariamente em Medjugorje. Foi Ele que na cruz a confiou a são João para que ele a levasse para sua casa e dela cuidasse como sua mãe a fazendo naquele dia também a mãe de toda a humanidade .Foi ela que disse e continua dizendo até hoje: "Fazei tudo o que Ele vos disser" Assim é a propria Mãe de Deus e nossa que está dizendo que devemos jejuar.
 
 Com que autoridade ela fala? 
 .
Na mensagem do dia 02 de maio de 2008 Nossa Senhora disse à Mirjana: "Pela vontade de Deus eu estou aqui com vocês neste lugar". Então, aqui está a resposta principal a esta questão: Nossa Senhora está entre nós não por uma decisão particular dela, mas sim pela Vontade de Deus. Assim, o desejo de que nós jejuemos não é de Nossa Senhora, mas do próprio Deus, pois é por vontade dEle que ela vem a nós e tudo o que ela faz e diz não é ouitra coisa senão realizar o plano de Deus. Então, podemos concluir que ouvir e seguir as mensagens de Nossa Senhora de Medjugorje significa ouvir e seguir à Vontade de Deus. Que a autoridade que a sustenta neste pedido é a autoridade do próprio Deus que é quem a está enviando a Medjugorje.
 
 A quem esta solicitação é dirigida? 
 
Nossa Senhora já afirmou que não vem somente para a paróquia de Medjugorje, não veio somente para os católicos, para os leigos ou para os padres. Ela veio para falar ao mundo: "Eu vim dizer ao mundo que Deus existe e que Ele vos ama. Ele é a plenitude da vida, e para gozardes esta plenitude obterdes a paz, tendes de Voltar a Deus." . Assim quando ela fala é para toda a humanidade com a autoridade que o próprio Deus a constituiu. 
  
Então, quem deve jejuar?
 
Se considerarmos que a única divisão que Nossa Senhora faz em relação a realização do jejum é quanto aos doentes e não doentes "todos, com exceção dos doentes, devem jejuar” (21 de julho de 1982).a resposta desta questão fica simples. Olhemos para toda a humanidade. Vamos separá-la em dois grupos: os que estão doentes e os que não estão. Os que não estão doentes devem jejuar a pão e água às quartas e sextas feiras e os que estão doentes devem fazer outros tipos de penitência. Assim, os homens e mulheres de todos os países, de todas as idades, de todas as condições sociais, de todas as raças, de todos os credos estão sendo chamados por Deus através de Nossa Senhora em Medjugorje a jejuar a pão e água . Você que está lendo este artigo agora está doente ou não? Não está? Então deve também jejuar a pão e água. A sua esposa, o seu marido, o seu filho, a sua mãe ou pai, o seu vizinho, o seu patrão, a sua empregada não estão doentes? Então, devem jejuar a pão e água. Bispos, sacerdotes, diáconos, religiosos e religiosas e todos os fiéis leigos e todas as pessoas do mundo...todos, com exceção dos gravemente enfermos, devemos jejuar a pão e água às quartas e sextas-feiras.
 
 VICKA
 
" Quando Nossa Senhora fala sobre o jejum ela não pede para os que estão doentes jejuar a pão e água, mas ele pede para fazerem alguma pequena renuncia, um pequeno sacrifício. E para os que estão realmente saudáveis e estão tendo dificuldades para jejuar a pão e água ela diz que é por que estamos deixando de ter uma fé firme e forte. Se fizermos aquele jejum por amor a Deus e a Nossa Senhora nós não teremos dificuldades, assim o que estamos perdendo é a nossa fé firme e forte." 
 
 
Eis um lindo testemunho sobre o jejum a ser seguido por todos nós: 
 
Em nosso Grupo de Oração e Caridade alguém deu o seguinte testemunho: "No dia do jejum em que deixei de fazer a minha refeição e comi apenas pão e água eu ofereci o alimento que não comi para duas crianças que estavam com fome. " Que tal oferecer nos dias de jejum a comida que deixamos de comer para alguém que passa fome? 
 
Um mundo sem fome:
 
E assim Nossa Senhora, com o pedido de jejum duas vezes por semana, além de nos dar a força espiritual para vencermos o egoísmo, e nos unirmos mais a Deus, nos aponta a solução do problema da fome no mundo. Segundo a revista Mundo e Missão uma em cada sete pessoas passa fome no mundo. O mundo atual tem 7 bilhões de habitantes sendo que 6 bilhões não passam fome e 1 bilhão passa fome. Se os 6 bilhões que se alimentam fizessem o jejum e oferecessem o seu alimento dos dois dias de jejum para alguém que passa fome o 1 bilhão que passa fome teria comida suficiente e não mais haveria a fome no mundo.
 
 "Não olhem com desprezo para o pobre que Ihes suplica uma côdea de pão. Não o afastem de sua mesa cheia. Ajudem-no! E também Deus os ajudará."
  
Madre Teresa disse: "No mundo há mais fome  de amor do que de pão"
 
 "Exorto-vos, filhinhos, a falar menos e trabalhar mais em sua conversão pessoal, para que seu testemunho possa ser frutífero."