14/04/2012

Devemos ou não continuar jejuando no Tempo Pascal?



Esta foi a pergunta de um email que recebemos.

Recebemos um email de uma senhora de São Paulo com a seguinte pergunta. Também em outras oportunidades temos recebido esta mesma pergunta. Aqui expressamos a nossa opinião.

Pergunta: "Olá, estamos na Páscoa,e me informaram que nessa época, devido a alegria pelas Ressureição de Jesus, não se pode jejuar ou fazer sacríficios, é isso  mesmo?" ACR - SP

Resposta: ACR,

Muito obrigado por acessar nosso site. Estamos a serviço da Rainha da Paz.

A orientação geral da Igreja, a Lei da Igreja, prevê o jejum para os menores de 60 anos como abstinência de carne na quarta-feira de cinzas e na sexta-feira santa, a sexta feira da Paixão de Jesus. Assim, pela Lei da Igreja, não existe uma obrigatoriedade de se jejuar durante o Tempo Pascal pelo motivo que você falou. Creio que se você fizer isto estará bem dentro da Lei e neste aspecto não precisa se preocupar mais.

Pessoalmente vou lhe dizer como penso e ajo e por que:

Por acreditar que Nossa Senhora de Medjugorje vem da parte de Deus procuro meditar e praticar o que Ela nos pede. Não encontro nenhuma referencia nas Mensagens de Medjugorje que se possa deixar de jejuar em algum período do ano. Ela simplesmente disse: às quartas e sextas-feiras. Supõe-se todas as quartas e sextas-feiras, por que senão Ela diria a exceção. Na verdade as únicas exceções - explicadas pelos videntes - seria havendo algum dia especial que caia na quarta ou sexta (natal, aniversário) pode se substituir o dia do jejum para um dia antes ou depois. E se uma pessoa estiver gravemente enferma também poderá mudar o jejum a pão e água por uma outra abstinência. A todos os outros, eu entendo, Ela pede o jejum a pão  e água todas as quartas e sextas-feiras o ano inteiro.

Há um  beneficio, um ganho espiritual em se jejuar. Crescemos espiritualmente, vencemos o maligno, aumenta a nossa paz. Por fim, o jejum é uma arma espiritual. Não se deve jejuar por jejuar. Mas devemos jejuar por um fim espiritual. Tenho vencido diversas situações complicadas com o jejum a pão e água feito a partir do coração.  E estas provações acontecem em qualquer tempo do ano.

É certo que estamos no tempo litúrgico conhecido como 'o Tempo Pascal' o qual é um período de plena alegria pela Ressurreição de Jesus. Porém, embora estejamos neste período de júbilo isto não significa que satanás esteja festejando conosco ou que ele esteja dormindo ("satanás não dorme" - 25/05/2010). Sinto igualmente neste período as fraquezas e limitações do tempo não pascal. Não deixo de cair no pecado, não deixo de ser tentado por que estamos no tempo pascal. Neste sentido, e como arma espiritual, não posso abrir mão, não posso deixar de jejuar. Eu necessito constantemente da força espiritual que unicamente o jejum me dá. Quem quer que tenha feito esta experiência sabe do que estou 'falando', quem pratica o jejum regularmente sabe que o jejum é uma poderosa e indispensável arma espiritual para ajudar em nossa diária 'batalha espiritual' em favor do Reino de Deus. Por esse motivo,  eu, em minha liberdade, e respeitando a livre decisão de todos os demais, motivado pelo amor, escolho continuar jejuando a pão  e água todas as quartas e sextas feiras o ano inteiro.

Sobre sacrificios e penitências penso que vale o mesmo principio.

Resumindo: por que como cristãos estamos em constante batalha espiritual, devemos ter habitualmente uma vida de oração, jejuns, penitências e sacrificios e nos tempos litúrgicos em que a Igreja nos convida  a trabalharmos mais intensamente em nossa conversão devemos nos dedicar mais intensamente à oração, ao jejum, a penitência e à caridade do que fazemos nos outros tempos litúrgicos. Tudo isso só será valido diante de Deus se for motivado pelo amor e sempre dentro de um saudável equilibrio sem qualquer fanatismo.

Dr Dário Antônio da Silva Mattos

Queridos filhos,

Hoje eu os convido a orar e jejuar pelas minhas intenções, porque Satanás quer destruir o meu plano. Aqui eu iniciei com esta paróquia e convidei o mundo inteiro. Muitos responderam, mas há um número enorme de pessoas que não querem ouvir ou aceitar meu convite. Portanto, vocês que disseram 'sim', sejam fortes e resolutos.

Obrigada por terem respondido ao meu chamado.

"Se o demônio não dorme para nos perder, Nossa Senhora não nos abandona um momento sequer." (Santo Padre Pio de Pietrelcina)