Joćo Paulo II

Papa (1979-2005) / Beato (01/05/2011)

"Com grande amor intercedo por cada um de vocês. "

Papa João Paulo II disse ao frei Jozo Zovko no dia 20 de julho de 1992: “Ocupe-se com Medjugorje, cuide de Medjugorje, não se canse. Persevere. Seja forte. Eu estou com você. Cuide, acompanha Medjugorje”..

Em uma conversa privada com a vidente Mirjana Soldo o Papa lhe disse: “Se eu não fosse papa eu já estaria em Medjugorje confessando” (1987).
 
No dia 22 de março de 1995 a vidente Vicka acompanhou 350 soldados feridos e com seqüelas na guerra da Bósnia à Roma para uma audiência privada com o papa João Paulo II. Vicka era a tradutora do Croata-Italiano e o papa imediatamente a reconheceu e lhe perguntou: “Você não é a Vicka de Medjugorje?”. Vicka então lhe ofereceu um rosário dizendo: "eu creio que o senhor já tem muitos rosários, mas este é especial porque ele foi abençoado por Nossa Senhora durante a aparição” E o papa lhe disse: "Rezem a Maria por mim, eu rezo por vocês".  E ele rezou impondo-lhes as mãos por um longo tempo e a abençoou.
 
O Arcebispo do Paraguai, Mons. Felipe Santiago Bentez,em novembro de 1994 perguntou ao    Santo Padre se era certo dar aprovação  às manifestações dentro do espírito de Medjugorje, especialmente com os padres de Medjugorje. O    Santo Padre respondeu: “Aprove tudo o que estiver relacionado com Medjugorje”.
 
O Papa  João Paulo II em resposta a uma questão lhe dirigida pelo Arcebispo de La Paz:, Bolivia: “Autorize tudo o que diz respeito a Medjugorje”.
 
Em 6 de abril de 1995 uma delegação croata fez uma visita oficial ao Santo Padre. A delegação incluía o presidente Tudjman o vice presidente Radic, e o cardeal Kuharic de Zagreb. O Papa leu o seu discurso oficial e depois, como ele habitualmente fazia, acrescentou algumas palavras pessoais espontaneamente: “Eu desejo ir a Split, a Maria Bistrica e a Medjugorje”.
 
No dia 2 de abril de 1986 conforme foi relatado pelo Frei Ivan Dugandzic, OFM, durante um encontro com o Santo Padre. O Santo Padre lhe disse que acompanha os eventos continuamente: “Você pode dizer a todos que eu oro  todos os dias por uma feliz conclusão destes eventos”.
 
Dom Michael D. Pfeifer, OMI, Bispo de Santo Ângelo, Texas (EUA) – 15 de abril de 1990 -: “Durante a minha visita “ad limina” a Roma com os bispos do Texas em 1988 eu perguntei ao Santo Padre a sua opinião sobre Medjugorje durante uma conversa privada que eu tive com ele. Ele falou muito favoravelmente  sobre os acontecimentos em Medjugorje apontando o bem que tem feito às pessoas. Durante o almoço que mais tarde os bispos do Texas tiveram com o Santo Padre Medjugorje veio novamente à discussão. Novamente o Santo Padre se referiu a como a vida das pessoas que vistam Medjugorje  têm sido mudadas e que de forma nenhuma as mensagens são contrárias ao Evangelho.”
 
“Se eu não fosse papa eu já estaria em Medjugorje!” Disse João Paulo II certa vez a Dom Paul Hnilica SJ  bispo auxiliar de Roma.