Dom Eduardo Garcia - Bispo Auxiliar de Buenos Aires

Bispo Auxiliar de Buenos Aires - (Argentina) 

Membro da Comissão Episcopal de Catequese e Pastoral Bíblica - 
Membro da Comissão Episcopal para o Apostolado Leigo e Pastoral Familiar
 
(Fonte:Entrevista a Lidija Paris e imagem em - www.medjugorje.ws - 25/10/2008) 
 
Dom Eduardo Horacio García, Bispo auxiliar de Buenos Aires esteve em Medjugorje com um grupo de peregrinos da Argentina no começo de outubro de 2008. Dom Eduardo nasceu em 1956 e é bispo há cinco anos. Marija Stegnar, uma argentina de origem croata que por muitos anos regularmente traz grupos de peregrinos a Medjugorje acompanhou esta peregrinação. 
 
Lidija Paris: Dom Eduardo, o senhor poderia, por gentileza, nos dizer por que veio a Medjugorje? 
 
Dom Eduardo: Um grupo de peregrinos me convidou e eu aceitei. Eu apenas pensei e decidi sobre este convite em dois minutos. Eu não estou aqui por causa da viagem, mas por causa da conversão. Eu vim para ver, e eu vejo que este é um lugar de graça, de oração, de silêncio, e mais do que tudo um lugar de Adoração ao Santíssimo Sacramento. Foi isto o que mais me surpreendeu: as pessoas diante do Santíssimo Sacramento. Eu penso que precisamente o despertar da fé é o maior milagre que a nossa Mãe alcançou. 
 
Lidija Paris: Existe diferença entre Medjugorje e os outros Santuários Marianos? 
 
Dom Eduardo: Em todo lugar há oração, em todo lugar Santas Missas são celebradas, mas aqui nos encontramos a Colina das Aparições e o Morro da Cruz (Krizevac) - e mais do que tudo Adoração . A Adoração é um sinal dos nossos tempos. E isto é muito especial aqui. As pessoas vem tarde da noite para Adoração. E nisto as feridas interiores são curadas. 
 
Lidija Paris: O senhor percebeu algum sinal da presença de Nossa Senhora? 
 
Dom Eduardo: Os frutos são os sinais. Amor por Maria, amor enquanto se aguarda o momento da aparição , a alegria... são sinais da presença de Maria. As pessoas procuram a paz. As mensagens de Medjugorje conduzem a Paz. São mensagens simples para todos. Um fé com simplicidade. Amor, alegria, a alegria de crer, alegria para partilhar com os outros. Eu não tenho palavras. 
 
Lidija Paris: O senhor atendeu Confissões em Medjugorje? 
 
Dom Eduardo: Sim eu ouvi Confissões de quem não se confessava há trinta anos assim como de pessoas que tinham se confessado há três dias. 
 
Lidija Paris: Qual o significado de Medjugorje para a Igreja hoje? 
 
Dom Eduardo: Este é um lugar de graça para toda a Igreja. Ele oferece de um modo especial graças de oração e adoração e conduz à transformação interior que pode ser vista na vida diária. Isto é contagioso. Na Argentina, mais e mais jovens buscam a Adoração que conduz à oração interior. A vida sem vida interior não é vida. Na Adoração eles encontram a Cristo que os transforma. Eu estou impressionado com a universalidade da mensagem de Medjugorje. Maria está convidando todos os povos de todos os países, e ela fortalece a nossa fé. Aqui nós podemos experimentar a 'globalização da fé' e a fraternidade universal. Os apóstolos foram pelo mundo todo e foi assim que a Igreja cresceu. 
 
Lidija Paris: O senhor assistiu a alguma aparição? 
 
Dom Eduardo: Esta manhã as pessoas começaram a se reunir pelas quatro horas para estarem preesentes à aparição com Mirjana. Eu estava rezando durante todo o dia por uma intenção especial. Hoje eu estava rezando pelos padres. Eu estava lá para a aparição, e durante a aparição eu senti como se Maria me dissesse: "Eu estou cuidando de todos vocês". Quando após a aparição Mirjana disse que Nossa Senhora está nos convidando de uma forma especial para rezarmos pelos sacerdotes eu fui tocado profundamente. Deus está falando. 
 
Lidija Paris: O senhor encontrou os videntes? 
 
Dom Eduardo: Eu encontrei Vicka. Ele pediu que eu a abençoasse e isto me impressionou. Eu também me impressionai com a sua normalidade, simplicidade e alegria. 
 
Lidija Paris: todos os videntes são casados …
 
Dom Eduardo: Sim, a presença de Deus pode ser experenciada na vida normal diária.
 
Lidija Paris: É interessante que pessoas leigas estão intensamente envolvidas em organizar peregrinações a Medjugorje porque padres e bispos não estão autorizados a fazê-lo. 
 
Dom Eduardo: Deus está falando. Nós devemos abrir os nossos corsações e ouvi-Lo... e esperar pacientemente. Se isto é uma obra de Deus ela vai permanecer. Se não é de Deus ela vai se extinguir por si mesma. Quando as pessoas rezam por uma renovaçlão interior - deixe-os continuar.
 
Lidija Paris: Poderia Deus dar tantas graças se tudo isto fosse baseado em uma fraude?
 
Dom Eduardo: O Papa mesmo disse que ele gostaria de vir a Medjugorje. Isto é a aprovação de Medjugorje.